Comunicado de Vigo Antifascista ante a posta da esculutra de un Sagrado Corazón de Jesus no monte de A Guia

NOM É CATOLICISMO, É FASCISMO

Desde Vigo Antifascista manifestamos o nosso total rejeitamento polo esbanjamento de fundos públicos que a Deputaçom de Ponte Vedra e o Concelho de Vigo, tem previsto destinar para a construçom da gigantesca escultura do “Sagrado Coraçom de Jesus” na capela do Monte da Guia.

Nom é nem o PP nem Vox, quem preside estas duas instituiçons. É intolerável que o PSOE seja o responsável da colocaçom em Teis, paróquia à que corresponde a capela, dumha megaescultura que pouco representa a fé cristá, mas bem todo o contrário.

O culto ao “Sagrado Coraçom” nasceu históricamente para fazer-lhe fronte ao laicismo de início do século XX, principalmente após o triunfo da revoluçom bolchevique. Em 1919 o corrupto bourbóm Alfonso XIII, consagra Espanha ao “Sagrado Coraçom” inaugurando o monumento construido no “Cerro de los Ángeles”, Getafe, lugar erroneamente considerado como o “centro geográfico da Península Ibérica”.

Em 1936 com o início da Guerra Civil, milicianos republicanos simbolicamente “fusilam a imagem de Jesús” e seguidamente dinamitam o monumento, cambiando o nome do “Cerro de los Ángeles” polo de “Cerro Rojo”. Posteriormente, com a chegada dos fascistas, este lugar convertiría-se no santuário da cruçada ultracatólica pola “Reconquista”.

O “Sagrado Coraçom” foi empregado polo franquismo como símbolo, à hora de perseguir a antifascistas e republicanos que luitavam por umha sociedade justa e democrática, contra o fascismo e a ditadura.

Após o triunfo do golpe de estado, constrói-se um novo monumento que foi inaugurado 25 de junho de 1965, por Francisco Franco, com a presença de Juan Carlos I e Sofia.

O ditador tinha a intençom de constroí-lo em 1957, mas desistiu polo elevado custo económico. A imagem do atual monumento, desenhado por Aniceto Marinas, tem umha altura de 11,50 m, enquanto o pedestal mede 26 m.

Desde o seus inícios o “Sagrado Coraçom” estivo vinculado à perseguiçom e a repressom, nada tem que ver com o culto religioso, nem com o catolicismo. Eis polo que devemos denunciar a tentativa da Deputaçom e do Concelho em todo o que implica a construçom, colocaçom e elevado custo desta escultura reacionária na capela do Monte da Guia.

Nom combatem a fame nem a pobreza que há na nossa cidade, olham cara outro lado perante as longas fileiras nos comedores sociais, nada fám para solventar o grave problema que há nos albergues à hora de acolher a pessoas que carecem de vivenda. Mas para a construçom deste infame esperpento nacional-católico a Deputaçom está disposta a investir 100.000€ públicos?

Além disto, o Concelho anunciou há uns meses a intençom de destinar 325.000€ para “conservar e reparar” o património da Igreja Católica.

Com a grave situaçom económica que cada vez mais setores populares padecem, empiorada dia a dia pola pandemia do Covid-19, como se podem destinar fundos públicos para a construçom de semelhante barbaridade ou para questions que nom som prioritárias?

O monumento é um insulto a memória histórica e a todas as vítimas da ditadura na Galiza. A cumplicidade do governo municipal com o fascismo, deshonra a todos os republicanos do PSOE que morrérom combatendo com as armas na mao.

Abel Caballero nom só se nega a aplicar a Lei da Memória Histórica, mantendo a cidade inçada de símbolos e homenagens ao franquismo, pretende ampliar a lista da infámia com a construçom do “Sagrado Coraçom de Jesus”.

Eis polo que desde Vigo Antifascista pomos em andamento umha série de iniciativas visadas para denunciar, conscienciar e movimentar o povo trabalhador vigués frente o populismo “profascista” de Carmela Silva e Abel Caballero.

Também devemos exigir às diferentes forças políticas de carácter antifascista que pressionem, fora e dentro das instituiçons, às autoridades municipais para tentar frear este despropósito.

Perante os graves problemas que padece a nossa clase, nom podemos permitir que a Deputaçom de Ponte Vedra e o Concelho de Vigo continuem olhando cara outro lado, malgastando o dinheiro público em construir infames esculturas que representam todo o que, como demócratas, devemos combater contundentemente sem ambiguidade.

Vigo livre de simbologia fascista!

Noticias de última hora en Vigo

SIGUENOS EN TELEGRAM

Comentarios (0)
Publicar comentario